Aba 1

BLOG|INCOMUM*

Postado em 19 de Novembro às 12h43

Resiliência e movimento: como preservar a identidade da marca diante de tanta mudança?

Conteúdo (117)

As coisas vão mudar. Sua empresa vai crescer, o mercado vai se transformar, o consumidor vai desenvolver novos comportamentos, um concorrente novo vai surgir, você vai acrescentar um produto ou serviço ao seu portfólio. Diante de tanta mudança, como preservar a identidade da marca sem comprometer seus valores?


O primeiro passo é aceitar que a natureza das coisas é impermanente. Sempre foi assim, mas no mundo VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo) em que vivemos hoje, as transformações ocorrem em um ritmo cada vez mais acelerado.

4 caminhos para preservar a identidade da empresa

O desafio é tornar a empresa resiliente (com a capacidade de se adaptar aos novos cenários que se impõem) sem perder a essência.

Existem características, práticas e processos que devem mudar. Ao mesmo tempo, há aspectos da companhia que são inegociáveis.

A seguir, isso ficará mais claro.

1. Identifique seu propósito

O propósito - não é só aquela palavrinha da moda que estamos cansados de ouvir - é  o que move tudo, que deu origem à empreitada, que motivou os fundadores da empresa a assumirem o risco de abrir um negócio.

É algo difícil de explicar, geralmente tem a ver com um sonho, com a paixão que os pioneiros têm em relação ao valor que está sendo gerado pela companhia. Esses valores geralmente são buscados na fase pioneira da organização.

Até existem casos em que uma pessoa empreende apenas pela boa oportunidade de fazer dinheiro, mas na maioria das vezes existe um sentimento maior do que a simples vontade de lucrar.

Você não vai ver alguém que não gosta de cães e gatos abrindo uma pet shop, por exemplo.

Toda empresa precisa, portanto, ter clareza sobre o que a move. Qual o sentido de sua existência? Encontrar essa resposta é fundamental para entender o que mais importa e não deve mudar.

Pense bem: não faz sentido algum se não for assim.

2. Comunique internamente

Está claro para os fundadores e administradores qual o propósito da marca? A mesma compreensão deve ser expandida para os demais colaboradores. Isso se faz no dia a dia, e não apenas com ações pontuais de comunicação interna.

O propósito, afinal, está intimamente ligado à cultura organizacional, por isso está nos processos e na maneira como as decisões são tomadas e comunicadas.

3. Comunique externamente

Depois que o propósito, cultura e processos estão alinhados, transmitir os valores da marca para fora se torna natural. Não é preciso forçar a barra nas campanhas de comunicação, porque a mensagem transmitida será verdadeira; fluirá como água.

Para chegar nesse ponto, é necessário um bom trabalho de comunicação estratégica, um processo que envolve muita investigação e um verdadeiro mergulho na identidade da marca.

O ideal é chegar em uma mensagem que ressoe no público, desde que ela esteja carregada com os valores  sinceros que a marca pratica e quer preservar.

4. Mude o que for preciso mudar

As três dicas iniciais são referentes ao que você deve preservar na sua marca. O propósito, os valores e a identidade são aspectos que diferenciam uma empresa talvez até mais do que os serviços e produtos que ela comercializa.

A partir daí, fique atento às mudanças e desenvolva a resiliência. Para isso, o sonho e a paixão que deram origem ao negócio dão lugar à capacidade de gestão, tino para identificar oportunidades e ameaças e conhecimento sobre o mercado.

Tudo isso pode levar a mudanças no modelo de negócio, no portfólio de produtos, nos canais de venda, nos processos produtivos e muito mais. Menos na essência do negócio. Olhepra dentro de você. Olhe pra dentro das pessoas que estão com você. Olhe pra dentro da empresa. Está tudo lá, esperando para ser descoberto e transformado em valor.

Quer conhecer melhor os desafios e necessidades da sua empresa? Responda o Quiz Empresas e marque uma conversa com a Agência Incomum.

Veja também

Construção de marca na pandemia: como provar o seu valor?10/11 O terreno da construção de marca nunca foi estável. Atribuir valores à marca, fazendo com que o público os perceba, é uma tarefa difícil e sensível desde sempre. E a pandemia deixou tudo isso ainda mais complicado. O coronavírus, um evento imprevisível, aumentou a complexidade da comunicação e do mercado como um todo. O que......
Cultura organizacional e comunicação: será que dá match?04/09 Cada vez mais o termo "cultura organizacional" entra nos ouvidos dos profissionais da comunicação e marketing, deixando de ser uma preocupação apenas das lideranças. Se isso soa estranho para você,......

Voltar para Blog

newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Assine a nossa newsletter e recebe estes conteúdos diretamente no seu e-mail.

Nome
E-mail
Resolva :

tags blog