Aba 1

BLOG|INCOMUM*

Postado em 20 de Abril de 2020 às 09h36

O jeito Incomum de se comunicar

Internas (29)

Estamos acostumados a falar dos outros — nossos clientes, no caso — e ensiná-los a falar de si próprios. Aí quando vamos falar de nós mesmos, parece complicado.

É que existe um jeito Incomum de fazer as coisas que, para quem está aqui dentro, é bem fácil de entender, mas difícil de transformar em palavras.

Somos uma agência de comunicação estratégica

Para começar, nos posicionamos não como uma agência de publicidade, e sim como uma agência de comunicação estratégica.

Sim, a gente faz logo, slogan, anúncio, etc. Mas esses são apenas a ponta de um trabalho estratégico bem maior. Antes disso, há um esforço muito grande para entender as dores e o propósito da empresa que atendemos.

Aliás, com alguns clientes nem nos envolvemos na produção das peças publicitárias finais. O que a gente faz é criar (ou melhor, descobrir) um conceito e entregar diretrizes que guiarão a comunicação da empresa com seus públicos interno e externo.

Para isso, há muita pesquisa e escuta. As descobertas que surgem nesses processos (temos uma metodologia própria, o Plano de Voo) impactam a organização como um todo — por isso gostamos que os clientes nos vejam como um braço direito.

Em vez de inventar o que não existe, ajudamos a enxergar a verdade de um jeito que as pessoas não tinham percebido, embora já sentissem.

Pilares da agência Incomum

Acabamos de usar a palavra verdade, que é um dos pilares da agência Incomum. Para que você entenda melhor quem somos, vamos falar sobre eles.

Verdade

Verdade, aqui, não é apenas o contrário de mentira. Esse pilar representa a inquietude de quem não se contenta com qualquer resposta, de quem quer cavar sempre mais fundo, até encontrar o que procura.

Como a criança que está sempre perguntando "mas por quê?", movida pelo entusiasmo da descoberta.

Temos obsessão pela verdade não só porque não queremos mentir, mas sim porque ela é essencial para a comunicação de uma marca.

Se uma empresa tenta apresentar uma identidade que não é sua, cedo ou tarde a verdade vem à tona. Então não basta falar bonito, tem que falar bonito o que é real. A verdade é a base da confiança.

"Se não há convergência de valores, de interesses e de objetivos dentro de uma organização, uma marca se torna esquizofrênica e não consegue se comunicar de forma eficiente", resume Daniel Cuca Moreira, sócio e diretor da Incomum.

Entusiasmo

Se não houvesse entusiasmo, qual seria o sentido disso tudo?

Para nós, é importante que as pessoas que fazem a Incomum não sejam movidas apenas pela motivação — que pode vir do ambiente, do salário no final do mês, da carga horária, da relação com os colegas e do tipo de job que entra na pauta.

Mais do que isso, a gente gosta de se sentir entusiasmado e enxergar o outro com o mesmo sentimento. O entusiasmo vem de dentro, só de dentro.

É ele que faz com que os problemas pareçam contornáveis, que as objeções pareçam irrelevantes.

"Pessoas entusiasmadas não agem em busca da recompensa. Ao contrário, o grande prazer está no fazer, não no objetivo alcançado. Na jornada e não no destino. O resultado é apenas consequência", reflete Gisele Treptow, sócia e diretora de estratégias digitais da Incomum.

Inovação

Já que o assunto somos nós, por que não falar sobre nosso nome?

Ninguém precisa abrir um dicionário para entender o significado da palavra incomum. E todo mundo sabe que a mensagem que foge do senso comum e traz algo novo vem com mais impacto.

Só que o incomum de hoje é o comum de amanhã, e nossa proposta é sermos continuamente incomuns. Isso só é possível se nunca pararmos de exercitar a mentalidade inovadora.

Inovou uma vez, tornou-se incomum. O tempo passou, voltou a ser comum, e assim continuará se deixar de inovar.

"Na Incomum, nunca nos acomodamos com processos, tarefas e ideias que vêm funcionando. Sempre pensamos em como podemos fazer internamente mais rápido, melhor, mais simples e com maior alegria", diz Daniel Cuca Moreira.

Bem comum

A gente se considera uma empresa humanizada. Clica ali se você quiser entender o que isso significa, mas já adiantamos que é muito mais do que apenas evitar que os colaboradores fiquem trabalhando além do horário.

A empresa humanizada é aquela que respeita todas as dimensões do ser humano. E é um pouco disso que se trata este pilar, o bem comum.

A agência é incomum no modo de pensar e trabalhar, mas valores como a qualidade de vida e o bem-estar queremos que sejam comuns a todos.

"Aqui, o bem-comum, aparece na prática das nossas relações internas, buscamos respeito, apoio, empatia e colaboração constantemente.

Gostamos de parecer uma família: falamos alto, temos crises, nos apoiamos e adoramos nos reunir à volta da mesa", conta Stela Nesello, sócia e diretora de atendimento da Incomum.

O que nos move é fazer as pessoas se sentirem realizadas, seja trabalhando com a gente, contratando nossos serviços ou consumindo os produtos de nossos clientes.

Afinal, como lembra Stela, "sua empresa não é sua sede, seus números e nem sua conta bancária. Isso são apenas ferramentas. O coração que bate dentro de suas paredes é bombeado pelas pessoas".

O que achou do jeito Incomum de ser? Navegue pelo nosso blog e leia outros textos para saber mais e conheça nossos trabalhos.

Ou então entre em contato para a gente conversar :)

Veja também

Retrospectiva de um ano de home office26/03 Há exatamente um ano, ingressávamos em uma viagem sem data para acabar. Seria um mês? Três meses? “Até o meio do ano, pelo menos”, disse alguém. Só sabíamos o destino. Estávamos partindo para dentro de nós mesmos, cada um para sua casa, mas precisando nos conectar mais do que nunca entre nós. Dia 17 de março de 2020 a......
Dois mil e vinte e humm... Nossa playlist sobre autorreflexão.10/12/20 Com uma coisa nós todos podemos concordar: 2020 foi um ano característico, para dizer o mínimo. E não importa o que de fato aconteça nos próximos 12 meses, todos nós podemos apreciar a mudança de ciclo......
Sentindo o cheiro do varejo: o case do Quartetto Supermercados01/12/20 Trabalhar com varejo é algo que me faz sentir em casa. Mas entender e gostar de um setor não significa dominar o segmento. Isso porque existem particularidades regionais e culturais que podem tornar questionáveis e jogar por terra......

Voltar para Blog

newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Assine a nossa newsletter e recebe estes conteúdos diretamente no seu e-mail.

Nome
E-mail
Resolva :

tags blog