Aba 1

BLOG|INCOMUM*

Postado em 03 de Outubro às 10h24

DIAGNÓSTICO: UMA PARADA ESTRATÉGICA OBRIGATÓRIA

Conteúdo (107)

A sabedoria popular brasileira diz que quem anda para trás é caranguejo. Todo mundo quer evoluir, e isso vale ainda mais para as pessoas jurídicas do que para as físicas. Não é só uma questão de aumentar as receitas, mas também de encarar um mundo VUCA, que demanda cada vez mais qualidade e foco no cliente.

Em vez de se apavorar com os desafios, pare e respire fundo. O primeiro passo é entender os problemas e as oportunidades. Depois, voltar-se para o que é inegociável: a essência da empresa. Nada disso é possível sem um bom diagnóstico de comunicação.

 

O que é diagnóstico de comunicação?

A gente chama de diagnóstico de comunicação porque assim que se convencionou a chamar. Só que o nome dá a entender que é um processo de reconhecimento do ambiente externo em que o negócio está inserido: concorrência, público-alvo, comportamento do consumidor, etc.

Tudo isso é importante, claro, mas no jeito Incomum de ver as coisas, a investigação principal é a interna. Qual é a verdade da empresa e como ela se relaciona com o mercado? Procurando essas respostas, encontram-se mais perguntas, mas também alguns caminhos.

Isso é o diagnóstico. Uma análise detalhada, que identifica as principais dificuldades da empresa, mas também as oportunidades de crescimento.

Como se fosse uma sessão de terapia, em que se ouve e se descobre o que a empresa quer ser, o que acha que é e o que se tornou de fato. Um processo que traz resultados intensos, reveladores, estimulantes e recompensadores.

 

Por que o diagnóstico é importante?

O dinamismo do mercado atual exige agilidade e rapidez nas tomadas de decisão. Uma realidade que muitos pensam não ser compatível com um diagnóstico cuidadoso, que só é possível quando paramos um pouco para ter mais profundidade nas análises.

No entanto, as duas coisas são complementares. A velocidade sem o conhecimento que o diagnóstico traz pode induzir a grandes erros estratégicos. O diagnóstico demanda tempo, e às vezes a empresa prefere pagar para ver em vez de dedicar-se a ele.

É preciso entender que o diagnóstico não tem a finalidade de apresentar as soluções. Ele faz parte de um processo de comunicação estratégica que vai resultar, sim, em algo maior e mais palpável. Mas não sem antes essa primeira etapa.

"O diagnóstico é algo íntimo, porque é quando o empresário abre as portas e baixa a guarda, deixa as pessoas entrarem e conhecerem de verdade a sua história. É muito mais que uma paquera, é a etapa mais sensível do processo todo", explica Bachiega.

O diagnóstico é essencial, portanto, para preparar o terreno e sedimentar uma base de conhecimento sobre a empresa e sobre o mercado, que permite o planejamento de ações estratégicas que darão muito resultado adiante.

 

Como é feito o diagnóstico?

Não é possível fazer um bom diagnóstico sem muita empatia. Ou seja, sem se colocar no lugar dos outros. Que outros? Da empresa, dos colaboradores dessa empresa, dos clientes, dos parceiros... Enfim, de qualquer um cujo ponto de vista é relevante para a marca analisada.

Só que esse processo não é meramente imaginativo. Ele também envolve a coleta de dados e algumas metodologias bastante conhecidas no mercado. É como o trabalho de um médico: ele sabe tudo sobre a biologia do corpo humano e as doenças, mas precisa de alguns exames para dar um diagnóstico preciso sobre a saúde de seu paciente.

Algumas das ferramentas preferidas da agência Incomum são:

Pesquisa de mercado: estudo detalhado do ramo de atuação da empresa, de seus concorrentes e da demanda pelos produtos ou serviços que ela oferece;

Entrevistas em profundidade: conversas qualitativas em que se ouve com atenção o que clientes e colaboradores têm a dizer sobre a marca e seu próprio comportamento;

Cliente oculto: é o que chamamos de jornadas empáticas, quando o profissional vivencia na prática a experiência de consumir o produto ou serviço oferecido pela empresa;

Análise SWOT: avaliação das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças relacionadas à empresa;

Matriz BCG: uma ferramenta para análise do portfólio da empresa, que ajuda a entender em que áreas os investimentos devem ser priorizados.

Em nosso blog, temos um artigo especial sobre as ferramentas de diagnóstico. Vale destacar que elas são apenas meios para compreender a realidade da marca da melhor maneira possível, e não fins em si próprios. De acordo com as necessidades do projeto e do cliente, podem ser utilizadas ferramentas diferentes.

 

Resultado do diagnóstico de mercado

Depois de concluído o diagnóstico, saberemos o que pensam e o que falam da sua marca e quais são seus valores reais, que serão a base da sua estratégia de comunicação e posicionamento no mercado.

Nos projetos da agência Incomum, o diagnóstico é praticamente um dossiê, com percepções internas e externas sobre imagem da marca, cultura da empresa, perfil do cliente, processos e canais de comunicação.

Quem nunca se envolveu com um diagnóstico de mercado pode torcer o nariz, achar que é vagaroso, demorado e de pouca utilidade. Depois que essa pessoa vivencia o processo, ela muda de opinião, pois enxerga os resultados e ainda se diverte e se encanta no meio do caminho.

"Toda entrega de diagnóstico é surpreendente. Mesmo quando o cliente diz que parte do resultado do diagnóstico não é novidade, ele costuma admitir que a empresa precisava parar e prestar atenção naquilo. Parar de procrastinar o que é óbvio. É uma abertura de olhar", afirma Ana Bachiega.

Só com o diagnóstico é possível partir para a conceituação, quando todas as informações levantadas são transformadas em algo palpável. Assim, a empresa é traduzida em elementos de comunicação (slogan, pilares conceituais, expressão visual) repletos de verdade, pois a criação do conceito é precedida de uma pesquisa cuidadosa.

 

Plano de Voo: metodologia da Incomum

Investir em um diagnóstico de mercado vale a pena tanto para uma marca nova quanto para uma empresa que já está consolidada. Como já dissemos aqui, porém, ele é só uma etapa de um processo maior.

Nos projetos da Incomum, é a primeira fase do Plano de Voo, metodologia de comunicação estratégica criada para ajudar organizações a fortalecerem suas marcas. Depois, ainda temos as etapas de conceito, planejamento e solução.

Leia este artigo para saber mais sobre o Plano de Voo. Quer descobrir como conduzir um diagnóstico de mercado para a sua empresa? Fale com a gente :)

Comentários!

Ana Paula BachiegaMuito bom!
há 1 mês

Veja também

Quem são os millennials? Conheça o perfil da Geração Y21/10 Basicamente, os millennials são as pessoas nascidas entre meados da década de 1985 e o fim dos anos 90 — ou seja, aqueles que têm hoje entre 20 e 35 anos. Sua grande marca é ser a geração que viveu a transição do mundo analógico para o mundo digital, hiperconectado. Os millennials — também chamados de Geração Y —......
O fim das curtidas no Instagram25/07 Qual o impacto do fim da contagem de curtidas no Instagram? O que muda na vida de marcas e da plataforma? A gestora de mídias sociais da Incomum explica....

Voltar para Blog

newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Assine a nossa newsletter e recebe estes conteúdos diretamente no seu e-mail.

Nome
E-mail
Resolva :

tags blog